Contra-Educação

Qual a probabilidade de uma Elite Financeira estar no controlo total das nossas vidas e da linha sanguínea dessa Elite nos levar aos tempos do Antigo Egipto e da Suméria? Sigam "O Plano".

O Plano


Bem vindos, este é “O Plano” (ainda em actualização), todos os documentários aqui colocados, estarão na direcção que acreditamos ser a indicada para uma melhor e mais rápida compreensão da “crise de consciência” do nosso estado social actual (crise, fome, guerra, os governos, etc.), e nada melhor do que uma espreita alargada sobre o sistema colocado à nossa volta. A falsa ideia de liberdade e as barras invisíveis, vê-las é o “despertar”.

Não existe Democracia que nos defenda porque pura e simplesmente ela não existe. Não existe economia que nos ajude, porque não funciona a nosso favor. Não existe religião que nos liberte porque nós próprios nos aprisionamos. Se não sabe do que falo, então “O Plano” é mesmo para si.

Propomos o seguinte desafio: Uma “série cultural”, entre três a quatro semanas (depende de cada um), em que vejam os documentários pela ordem colocada.

Não é descabido o pedido, poderão ver que os documentários que à partida parecem isolados uns dos outros, na verdade não o são. Através das “Ideias-Chave” acreditamos ter deixado essa ideia, cada documentário será como que uma continuação do documentário anterior.

Qual a probabilidade de uma Elite Financeira estar no controlo total das nossas vidas? Qual a probabilidade da linha sanguínea dessa Elite nos fazer revisitar os tempos do Antigo Egipto e da Suméria?

Do aquecimento global à pecuária, dos chemtrails aos OGM´s, da patente do gene à privatização da água, das corporações à globalização, do consumismo à manipulação mediática, do 11 de Setembro ao Iraque, do complexo militar à guerra, da economia às sociedades secretas, da Elite financeira… à História. Tudo isto e muito mais, numa “série cultural”.

É quando você liga os pontos, e muitos deles não têm, aparentemente, nenhuma relação uns com os outros, que a luz acende-se e de repente a imagem forma-se. Isto vai fazer o mundo em que vivemos extraordinariamente diferente daquele que nos mostraram desde o nascimento. O elefante na sala de estar, aparece quando você liga os pontos, e é tão evidente que chega a ser ridículo. – David Icke

———

“Até a jornada de mil milhas começa com um pequeno passo.”

-> (Clique Aqui) Ver 1º Capítulo

-> (Clique Aqui) Ver 2º Capítulo

-> (Clique Aqui) Ver 3º Capítulo

-> (Clique Aqui) Ver 4º Capítulo

———

Ou através do Canal do Youtube

(Playlist com todos os Capítulos):

11. Documentário – O Impacto do Petróleo

Ideias-chave: Pico do Petróleo, Competição pelo Petróleo, Sequestro de Governos, Crescimento Populacional, Consumo e dependência do petróleo, Indústria, Alimentação e Gasto de Energia na Produção, Consumismo, O Poder do Mito, Índice de Felicidade, Bush, Insustentabilidade do Paradigma Energético, China na Competição Energética, Guerra, Luta Geopolítica, Politicas Externas, Globalização, Ligações dos USA com o Iraque e outros do Médio Oriente, Fornecimento de armas, Impacto Humano, Texaco, Cancro, Águas Tóxicas, Saúde, Exxon, Shell, Abuso dos Direitos Humanos, Impactos Ambientais, Aquecimento Global, O Povo Ogoni, MOSOP, Ken Sara-Wiwa, Uso da Força Militar, Meios de Comunicação, IPCC, Reservas de Petróleo.

Excertos:

Curiosidade: Petróleo e gás natural podem não ser fósseis

12. Documentário – China x EUA – A Batalha Pelo Petróleo

Ideias-chave: Crescimento económico da China, Relações da China com o Médio Oriente, Multinacionais Chinesas vs Multinacionais Ocidentais, Condições Políticas, Irão, Sudão, Venezuela, Necessidades Energéticas, ONU, Políticas Internacionais.

13. Documentário – O poder da comunidade: Como Cuba sobreviveu ao pico do petróleo

Ideias-chave: A queda da economia, Consequências na sociedade e soluções aplicadas, O pico do petróleo, USA e Médio Oriente, Insustentabilidade do paradigma energético, Banco Mundial, FMI, Agricultura orgânica, Jardins Urbanos, Práticas de sustentabilidade, Permacultura, Saúde, Sistema Nacional, Distribuição de terras, Educação, Transportes, Habitação, Energias alternativas.

14. Documentário – A Corporação (Este documentário por si só, abrange quase todos os documentários anteriores, de forma mais resumida)

Ideias-chave: O que é uma Corporação, Corporação como Pessoa Jurídica, História das Corporações  e das Políticas aderentes, Globalização, Privatização, Trabalhadores, Mão de Obra Barata, Nike, Shell, Dow, Monsanto, OGM, DDT, rBGH (Hormona do Crescimento Bovino recombinante), Poluição, Saúde, Cancro, Dupont, FDA, Alimentação, Agente Laranja, Guerra Vietname, Devastação Florestal, Criação de Carne, Exxon, General Electric, Chevron, Semente Suícidas, 11 de Setembro, Questões Fronteiriças, Consumismo, Propaganda, Elite Financeira Educação, Patente Genética, Fox, Meios de Comunicação, Privatização da Água, Corporações e 2ª Guerra Mundial, Coca Cola, IBM, Standard Oil, JP Morgan, Responsabilidade Social.

Documentário – Vozes Contra A Globalização – Senhores do Mundo (1/7)

Documentário – Vozes Contra A Globalização – A Estratégia de Simbá (2/7)

Documentário – Vozes Contra A Globalização – O Mundo de Hoje (3/7)

Documentário – Vozes Contra A Globalização – Um Mundo Desigual (4/7)

Documentário – Vozes Contra A Globalização – Caminho da Destruição (5/7)

Documentário – Vozes Contra A Globalização – Longa Noite dos 500 Anos (6/7)

Documentário – Vozes Contra A Globalização – O Século Das Pessoas (7/7)

Ideias-chave:

(Continua)

Anúncios

One comment on “O Plano

  1. Que poderei dizer? Que compreendo e aceito a V/ideia. Se em Portugal tivesse existido (pelo menos depois do 25 de Abril) mais interesse pela cultura e conhecimento, certamente que o nosso Povo nunca teria chegado ao ponto em que se encontra. Sou um desconhecido autor. Em 1978 publiquei em Portugal por m/conta um livro intitulado Aqui Portugal Moçambique. Editei 5.000 exemplares. O livro, apresentado à ASA editora do meu bom amigo Américo Areal (ao tempo já falecido) foi recusado pela Zita Areal. Em Portugal – que eu saiba – ninguém nos média se interessaram pela obra, todavia o livro foi considerado por exemplo em França, como o livro mais importante sobre a descolonização. Conclusão: a m/ideia era publicar três volumes e apenas consegui publicar o primeiro tomo. Enfim. Espero que que o V/esforço para dar uma ajudinha… ao mundo continue. Por mim continuo a escrever embora como autor-editor as coisas não sejam fáceis. Saudações!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: